Share on Google+

Big Jato


Sinopse História de Francisco, o Velho, 49 anos, o homem que fez fortuna com aquilo que a humanidade mais tem nojo e despreza: dejetos, fezes, sobras, lixo. Na boleia do Big Jato, seu caminhão limpa-fossas, Francisco e o seu filho adolescente Xico mantêm um diálogo, na maioria das vezes em tom estranhamente poético, sobre o trabalho que fazem e refletem sobre a sujeira humana como fator de igualdade entre as pessoas.

Share on Google+

Informações


Título no Brasil Big Jato
Título Original Big Jato
Ano Lançamento
Gênero Drama / Comédia
País de Origem Brasil
Duração92 minutos
Direção
Estreia no Brasil 16/06/2016
Estúdio/Distrib. ArtHouse
Idade Indicativa 16 anos

Trailer



Comentários


15/05/2016 - Donaldo Coelho da Silva (73 anos)

  Não vi
Denunciar
Vejam a final da sinopse deste filme: "Na boleia do Big Jato, seu caminhão limpa-fossas, Francisco e o seu filho adolescente Xico mantêm um diálogo, na maioria das vezes em tom estranhamente poético, sobre o trabalho que fazem e refletem sobre a sujeira humana como fator de igualdade entre as pessoas". O ser humano, racional, é, ao mesmo tempo, super irracional, pois, se ele pensasse um pouquinho que, no banheiro, somos todos iguais, não haveria racismo, discriminação contra nordestinos, latinos, ciganos, chineses, japoneses, etc. Etc. Aposto que o mundo seria outro bem mais tolerável. Não vou perder este filme.

18/06/2016 - Sérgio Sarmento (62 anos)

  Ótimo
Denunciar
Assisti nesta manhã de sábado, NO CINEMA, quando do lançamento e em uma sessão especial. Olha! Adoro o diretor brasileiro Claudio Assis vindo da cidade de Caruaru no agreste pernambucano. É o quarto longa metragem em seu currículo. Em linhas gerais, nos outros filmes, o diretor procurava falar de suas experiências através do sexo. Seu último produzido e de 2011 chamado A Febre do Rato (comentário pertinente já realizei) seus atores passam o tempo (quase) nus ou no popular pelados. Por isso esse Big Jato é seu filme mais "comportado" por assim dizer. Mesmo falando de excrementos, fezes. Mas principalmente de porcaria. E depois a família, do drama, se sustenta fazendo trabalhos de limpeza nas fossas sépticas nas outras casas. É filme basicamente que fala do lúdico. Com os sonhos de um adolescente na puberdade e que é levado a conhecer o sexo nos prostíbulos de beira de estrada. Portanto é filme que se identifica muito com os jovens (homens) e em seu primeiro encanto com o sexo oposto. Mas também é filme que joga com as repressões. Para isso o diretor coloca um personagem com dois papeis. Um altamente conservador e repressivo e outro fazendo um lado totalmente oposto. Mas também o conflito familiar dos filhos, da mãe e do pai alcoólatra é bem explorado pelo cineasta Claudio Assis. Em linhas gerais temos uma linda fotografia do agreste nordestino. Por isso o Sol é sempre bem vindo nesta modalidade. Com bons atores. Provando que o diretor é ótimo na condução destes profissionais. Destaco o sempre ótimo Matheus Nachtergaele, em atuação dupla, por assim dizer. A veterana Marcélia Cartaxo é sempre cativante. Com aquele seu jeito de nordestina "mulher macho". Sim senhor! Confesso que jamais assisti um filme ruim desta profissional. E isso escreve quem há mais de cinquenta anos não sai DOS CINEMAS. Penso que o diretor Claudio Assis só se equivocou nunca coisa neste filme. Como toda a obra é feita em função do ator mirim RAFAEL NICÁCIO penso que faltou uma atuação mais dramática deste rapaz. Em certos momentos quando a cena pedia uma atuação diferenciada o guri não soube dar. Mas é só isso mesmo. No mais o filme está longe de ser o melhor deste veterano cineasta pernambucano. Mas coloco este drama como uma obra bem diferenciada, desta leva atual, de filmes medíocres que se sustenta a indústria insipiente brasileira. Portanto é filme que deveríamos prestigiar. Principalmente para quem não conhece um tipo de filme. Pouco visto pelos nossos jovens. E depois este tipo de espectador, o que é pior, carece enormemente de verem bons filmes que produzem estes poucos abnegados como o Claudio Assim, e o mais importante, fazem todos nós pensar um pouco melhor. E isso é tranquilamente a coisa mais perene em nossas vidas. E contribui decididamente para aprimorar o nosso saber. Tem coisa melhor para o nosso intelecto que isso? Não preciso responder, é claro!

22/06/2016 - Moises Silva (45 anos)

  Ótimo
Denunciar
Gostei do elenco e fotografia pra lá de primorosa! O diretor acertou e muito bem na condução desse filme por sinal muito bem realizado! Cláudio Assis é um diretor contundente. "Febre do rato" foi o último grande nacional que eu vi... Muito bom!

10/01/2017 - Nilson Jr. (52 anos)

  Ótimo
Denunciar
Com diálogos pseudofilosóficos sob o sol do sertão, mostra o crescimento e o drama de um menino entre seguir suas aspirações e inspirações poéticas, ouvindo um libertário tio radialista e equilibrar uma vida escolhida pelo pai, um motorista de caminhão limpador de fossa, conservador e machista. Uma fábula que mostra a igualdade social através de excrementos comuns a todos e a ânsia de liberdade.

Novo Comentário
Faça seu comentário, mas por favor, siga estas regras:
- Não faça perguntas, faça comentários sobre o filme;
- Não conte o final do filme nem partes importantes para o desfecho, mas se necessário marque o texto;
- Seja objetivo e descreva o porquê de sua nota;
- Se você ainda não assistiu ao filme, dê nota "Não vi";
- Não critique outros comentários, apenas faça o seu, sem preconceitos;
- Se você não gosta deste gênero de filme, é melhor não comentar;
- Comentários que descumprirem estas regras, serão excluídos totalmente.

 Agradecemos a colaboração. Bom uso!

O Texto Contém Spoiter? Sim / Não     Selecione o texto com "Spoiler" e click aqui.

Nome: Idade:  Nota:

Últimos Visitados

Big Jato (Big Jato)

Copyright © 2017 www.interfilmes.com - Todos os Direitos Reservados. Acesse a Política de Privacidade.