Share on Google+

Kóblic

  (Koblic)
Sinopse Durante a ditadura militar argentina, o piloto da Armada Argentina Tomás Kóblic (Ricardo Darín) enfrenta uma missão muito difícil. Ele tem de pilotar um dos chamados voos da morte, que consistem em jogar militantes detidos vivos ao mar e no Rio da Prata. O filme é inspirado em fatos reais.

Share on Google+

Informações


Título no Brasil Kóblic
Título Original Koblic
Ano Lançamento
Gênero Suspense
País de Origem Argentina
Duração92 minutos
Direção
Estreia no Brasil 13/10/2016
Estúdio/Distrib. Paris Filmes
Idade Indicativa 14 anos

Elenco


... Koblic
... Velarde
>> Ver todo o Elenco...

Trailer



Comentários


12/10/2016 - Sérgio Sarmento (63 anos)

  Ótimo
Denunciar
Assisi NO CINEMA, nesta data, na pré estreia, pois seu lançamento nacionalmente só vai ocorrer no dia de amanhã, ou seja, 13.10. Olha! Filme brilhante! Me amarrei com todos o predicados de um cinéfilo (pessoa que só assiste filmes em tela grande (o popular CINEMA, para quem não sabe!?). A obra na realidade é mais uma revisão. Uma revisitada ao mundo da ditadura argentina (1976/1983) e em especial ao ano do começo do filme que é 1977. E nos fala dos temores, dos sonhos partidos e que se tornam pesadelos, da procura de si mesmo do capitão da aeronáutica Tomás Koblic vivido mais uma vez, pelo mais notável ator argentino do momento, que é Ricardo Darin. O filme tem um começo angustiante, mesmo. Aquela música em um compasso só me deu nos nervos. Que coisa mais pesada. Mas muito bem formatada. Tinha que ser aquilo mesmo. Pois mostrava o sofrimento, da tortura, por alguém que estava como arrependido por ter que passar por aquilo. Mas é também uma obra que tenta mostrar um certo amor por duas pessoas sofridas em um fim de mundo como era aquela província e filmada no interior de Buenos Aires. Lugar realmente muito macabro. Em um filme relativamente curto de 96 (sempre cronometrados por mim) minutos. Mas que não conseguimos retirar os olhos da tela cinematográfica. Mas não pensem em encontrar um filme "mastigado". A obra é exposta sem muitas explicações. Temos que gradativamente ir degustando pouquíssimas coisas de um roteiro que teima em ser econômico. Com belíssimas interpretações. Já mencionei o ator Darin. Mas tem o sempre competente Oscar Martinez. Uma espanhola (é uma produção argentina/espanhola) bonita de nome Inma Cuesta. Mas tem um policial que faz um papel, enormemente, de um sujeito ruim e abjeto (nojento) e de outro que é tio da personagem Nancy e que é outra coisa igualmente lamentável de ruim. Que pasmem! Não consegui encontrar seu nomes nos lugares que procurei. Mas que, por tudo, gostaria de mencionar seus grandes trabalhos em frente das câmaras. Enfim! É mais uma produção dos "Hermanos" que adorei. E, ainda, dizer que nas ultimas duas semanas o cinema "deles" tem se caracterizado por excelentes produções. É só vocês verificarem meus comentários, no IF, que com certeza vão me dar toda razão.

19/10/2016 - Christina (57 anos)

  Ótimo
Denunciar
Excelente! Belas paisagens. O ator sempre faz excelentes trabalhos.

06/01/2017 - Nilson Jr. (52 anos)

  Ótimo
Denunciar
Um filme com roteiro de média metragem, mas "transformado" em longa com muita maestria, misturando vários gêneros, passando com equilíbrio pelo suspense, romance, guerra e drama histórico. Darín, como sempre ( sou suspeito, pois acho-o o melhor ator do cinema mundial ), não precisa de muitas palavras para mostrar sua angústia psicológica ( Era piloto em “voos da morte”, onde pessoas consideradas “subversivas” pelo regime do ditador Videla, eram jogadas no mar ainda vivas ), consegue mostrar toda essa complexidade de sentimentos com apenas olhares, pequenos gestos e mantendo uma frieza congelante, quando seu personagem responde ao perigo, deixando sua sobrevivência em primeiro lugar. Elenco de ótimo nível, comum nas produções argentinas.

05/02/2017 - Henrique (59 anos)

  Regular
Denunciar
Um homem atormentado pelo seu passado, não muito distante, se refugia em uma pequena cidade do interior. Até a metade do filme pouca coisa acontece e quando acontece, o desfecho é um tanto brusco e sem emoção. Ricardo Darin em um trabalho menor, principalmente se comparado ao anterior, o encantador "Truman".

19/06/2017 - Julio Simi Neto (60 anos)

  Bom
Denunciar
Filmaço. Mais uma obra do rico e inteligente cinema argentino tendo a grata presença de Darin no auge do seu talento.

09/10/2017 - Paulo Nobre (60 anos)

  Bom
Denunciar
De início o filme me pareceu arrastado, mas a medida que foi avançando foi se tornando intenso e com um bom suspense. Tenha paciência, raramente o grande Ricardo Darín, aceita roteiros ruins.A história é boa e prende a atenção. Só não achei boa a química entre Ricardo Darín e Inma Cuesta. Para um casal de amantes estavam bem morninhos. VALE A PENA!

Novo Comentário
Faça seu comentário, mas por favor, siga estas regras:
- Não faça perguntas, faça comentários sobre o filme;
- Não conte o final do filme nem partes importantes para o desfecho, mas se necessário marque o texto;
- Seja objetivo e descreva o porquê de sua nota;
- Se você ainda não assistiu ao filme, dê nota "Não vi";
- Não critique outros comentários, apenas faça o seu, sem preconceitos;
- Se você não gosta deste gênero de filme, é melhor não comentar;
- Comentários que descumprirem estas regras, serão excluídos totalmente.

 Agradecemos a colaboração. Bom uso!

O Texto Contém Spoiter? Sim / Não     Selecione o texto com "Spoiler" e click aqui.

Nome: Idade:  Nota:

Últimos Visitados

Kóblic (Koblic)

Copyright © 2017 www.interfilmes.com - Todos os Direitos Reservados. Acesse a Política de Privacidade.