Share on Google+

Gainsbourg – O Homem que Amava as Mulheres

  (Gainsbourg (Vie héroïque))
Sinopse Cinebiogradia do músico francês Serge Gainsbourg (Eric Elmosnino), que cresce em Paris na década de 1940, quando era ocupada pelos nazistas. O filme passa, ainda, pela época de sucesso (1960) até sua morte, em 1991.

Share on Google+

Informações


Título no Brasil Gainsbourg – O Homem que Amava as Mulheres
Título Original Gainsbourg (Vie héroïque)
Ano Lançamento
Gênero Drama / Musical
País de Origem França
Duração130 minutos
Direção
Estreia no Brasil 08/07/2011
Estúdio/Distrib. Imovision

Elenco


... Serge Gainsbourg / Voix de La Gueule
... Jane Birkin
>> Ver todo o Elenco...

Trailer



Comentários


11/07/2011 - David (20 anos)

1
  Não vi
Denunciar
Este filme parece abordar um tema um tanto quanto fantástico, ainda, mas mostrando o grande musico fraces que foi o Serge Gainsbourg.

28/08/2011 - Sérgio Sarmento (57 anos)

2
  Ótimo
Denunciar
Assisti na realidade duas vezes o filme e adorei. Mostra a vida do músico francês Serge Gainsbourg que viveu do final dos anos 30 até o início dos 90 do século passado. O ator Eric Elmosnino, que faz o personagem, é incrivelmente parecido com seu representado. E depois o músico namorou as mulheres mais linda de sua época falo de Brigitte Bardot ( A BB ) e a inglesa Jane Birkin com a qual inclusive foi casado e desta união nasceu a grande atriz francesa, do entre outros filme MELANCOLIA, Charlotte Gainsbourg. A música mais sensacional de Serge, ao meu ver, foi JE TAIME que no original foi composta para Brigitte Bardot mais quem gravou e tornou famosa foi a inglesa Jane Birkin. No filme tem uma cena hilária e inesquecível. É aquela que aparece em um filme pela última vez no cinema o grande diretor francês Claude Chabrol ( no filme ele era o agente de Serge ) que logo após sua participação veio a falecer de causas naturais. A proposito a atriz LUCY GORDON que faz o papel de JANE BIRKIN no filme. Logo após sua participação comete o suicídio em Paris vindo a falecer em maio de 2009. Inclusive o filme é em sua memória. É um fato profundamente lamentável, pois a falecida era muito talentosa e uma linda mulher. Mas são coisas que só as mazelas humanas explicam. Por tudo e por ser um dos melhores filmes de 2011. NÃO PERCAM!
E por tudo. RECOMENDO de olhos fechados.

04/10/2011 - Luis (48 anos)

3
  Regular
Denunciar
Cartazes do filme “Gainsbourg, vie héroïque” foram proibidos no metrô de Paris. Motivo: Mostrarem o consumo de cigarro. Isto está acontecendo muito agora, nestes tempos de cerco ao consumo de cigarro, investidores de filmes repassam dinheiro da industria do fumo e pagam para diretores filmarem e atores fumarem, para induzir ao vício, então estão produzindo muitos filmes retrô e tacando fumo em demasia (afinal, era assim na época, he he he) série MAD MEN sofre isto, para citar exemplo, e uma porção de outros filmes, há filmes em que atores recebem também por cada cigarro que acendem... Sobre o filme, é bom e vale a pena ver, mas sobre esta questão é péssimo e lamentável que vá se buscar este tipo de financiamento...

07/10/2011 - Sérgio Sarmento (58 anos)

4
  Ótimo
Denunciar
Olha o comentário acima do seu Luiz é muito bom sobre e contra o cigarro. Vivi toda a vida
artística Serge Gainsbourg. Pois ele surgiu nos anos 60 até o começo dos anos 90 do século passado. Ele foi um consumidor inveterado de cigarros. E de maneira alguma o diretor Joann Sfar e seu roteirista poderiam omitir o não consumo de cigarros ao longo do
filme. Sob pena de faltarem com a verdade. É o tal negócio " não poderemos jamais fazer omelete sem quebrar os ovos ". Seu Luiz do comentário 3 mais uma coisa. Você dá uma nota REGULAR e abaixo diz:... É bom e vale a pena ver... Qual a verdade? Portanto gostaria de ler do senhor não um comentário contra o cigarro, pois eu sei a coisa maléfica que é este vício, pois fumei durante 29 anos e há 15 só com minha força de vontade larguei. E posso dizer de peito aberto " a pior coisa que fiz foi colocar um cigarro na boca em contra partida a melhor foi quando larguei o mesmo ". Mas gostaria mesmo que o senhor falasse sobre o grande filme chamado GAINSBOURG. Pois aqui se muito me engano é um site de CINEMA. Para comentário de CINEMA e não de CIGARROS. Com a palavra o sr. Luis (48anos).

15/01/2012 - Rogério (35 anos)

5
  Ótimo
Denunciar
Filme excelente. Bom ver filmes europeus. Produção impecável. Destaque total para a francesa LAETITIA CASTA. Ela encarna a diva Brigite Bardot incrivelmente bem. Pena ser tão desconhecida pelo público brazuca.

31/01/2012 - Helio (46 anos)

6
  Não vi
Denunciar
Estou curioso.

22/02/2012 - Edmar Neto (36 anos)

7
  Bom
Denunciar
Uma boa biografia, filmes franceses são sempre bem vindos. Talvez um roteiro um pouco mais enxuto o torna-se menos cansativo, mas considero um bom filme.

04/05/2012 - Henrique (54 anos)

8
  Regular
Denunciar
Estava ansioso para assistir esse filme (Gainsbourg fez muito sucesso nos anos 70 com a música francesa "quase erótica"), mas me decepcionei bastante, quiseram fazer um filme bem excêntrico como ele era, e acabou sendo enfadonho e chato de assistir. Que pena!

09/09/2012 - SLuizrm (60 anos)

9
  Ótimo
Denunciar
Filme muito bom que retrata a vida Gainbour e fala um pouco da maravilhosa Breigitte Bardot, entre outras famosas estrelas. Ótima trilha sonora.

30/09/2012 - Carlos N Mendes (45 anos)

10
  Ótimo
Denunciar
Serge Gainsbourg, judeu na Europa da Segunda Guerra, feio, baixinho, rebelde... Como invejo esse cara! Se eu tivesse metade da cara de pau desse sujeito, seria o homem mais feliz do mundo! Esse é um filme da série 'Vidas que valem a pena transformar em filme'. Quase tudo que aconteceu na cena cultural do Ocidente entre 1950 e 1970 dá bons filmes. Só acho que o alter ego de Serge poderia aparecer um pouco menos. A cena em que Serge e Jane Birkin levam a fita com "Je t'Aime, Moi non Plus" ao produtor é a melhor. No mais, um retrato estilizado de uma vida fascinante, num filme nota 9. Por quê as pessoas interessantes morrem tão cedo?

26/10/2012 - Yago (20 anos)

11
  Ótimo
Denunciar
Agora percebo como sou um ignorante, acabo de ver o filme e não sabia que era Gainsboung! A princípio, pensava que o filme seria uma ficção sobre um sedutor (vi o filme de surpresa, não li sinopse nem nada), até porque a atuação do garoto no início do filme é fantástica e me levou a crer nisso. Depois, percebi como eu estava completamente equivocado. Pensei: "Essas músicas foram escritas para o filme? Adorei! Mas... Pera aí, acho que essas músicas não desse filme, acho que já ouvi um pedacinho dessa... Deve ser um cinebiografia e eu não notei!". Absurdo! Nunca ouvi falar desse cantor! Lamentável. Graças a esse filme descobri esse talento. Agora, focando no filme, ele mostra a perspectiva lunática (esquizofrênica, ou algo do tipo) do protagonista, no qual um boneco com o qual ele dialoga (e que, às vezes, esta travestido dele) se torna um personagem trivial. Esse filme dá importância às alucinações do protagonista, até por conta disso é meio doido. Talvez eu tenha achado um pouco parado por não ser o tipo de filme que eu esperava, mas é bom sim, com uma boa dose de loucura e muito talento. Aprovado, apesar de louco.

Novo Comentário
Faça seu comentário, mas por favor, siga estas regras:
- Não faça perguntas, faça comentários sobre o filme;
- Não conte o final do filme nem partes importantes para o desfecho, mas se necessário marque o texto;
- Seja objetivo e descreva o porquê de sua nota;
- Se você ainda não assistiu ao filme, dê nota "Não vi";
- Não critique outros comentários, apenas faça o seu, sem preconceitos;
- Se você não gosta deste gênero de filme, é melhor não comentar;
- Comentários que descumprirem estas regras, serão excluídos totalmente.

 Agradecemos a colaboração. Bom uso!

O Texto Contém Spoiter? Sim / Não     Selecione o texto com "Spoiler" e click aqui.

Nome: Idade:  Nota:

Últimos Visitados

Gainsbourg – O Homem que Amava as Mulheres (Gainsbourg (Vie héroïque))

Copyright © 2017 www.interfilmes.com - Todos os Direitos Reservados. Acesse a Política de Privacidade.